48 horas depois do lançamento do Ping, a rede social ligada à música já contava com mais de um milhão de utilizadores, confirmou a Apple. O sucesso rápido estará ligado à possibilidade dos utilizadores que fazem o download da nova versão do iTunes subscreverem de imediato o serviço, mas também ao mediatismo do lançamento.

Segundo a Apple, um terço dos utilizadores que descarregaram o iTunes 10 subscreveu o Ping.
O número de "adesões" ao Ping deverá continuar a crescer exponencialmente nas próximas semanas, tirando partido dos mais de 160 milhões de fãs do iTunes que recorrem ao serviço com regularidade para comprar músicas ou aplicações.

Seguir e partilhar informação sobre músicas e bandas preferidas e receber recomendações de amigos estão entre as funcionalidades do serviço que está integrado nas aplicações do iTunes e no iPhone e iPod Touch, onde surge como um ícone logo a partir da área principal.

Apesar do entusiasmo, as críticas à nova rede social não são muito positivas, devido à falta de conteúdos sobre as bandas e músicos e também à invasão de spam que o serviço sofreu nos primeiros dias.

Especialistas da Sophos, uma empresa de segurança, já admitiram que não foram implementados filtros de spam ou de URLs para outras páginas, o que fez com que logo desde o lançamento o Ping ficasse inundado em Spam e outro tipo de esquemas fraudulentos.

As críticas somam-se na falta de definições de privacidade do Ping, e na escassez de bandas, cujas listas apresentadas não são muito inovadoras. Sem falar na falta de integração (prometida) com o Facebook, que acabou por ser abandonada por recusa de ligação do líder das redes sociais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.