Portugal está fora da lista dos 20 países que geraram mais lixo eletrónico no primeiro mês do ano. Neste índice a Europa está "bem" representada sobretudo pelas nações de leste, numa análise onde os EUA e a China aparecem como as maiores fontes de spam a nível mundial.

No velho continente o país que mais lixo eletrónico cria é a Rússia, seguido da Ucrânia, Roménia e Itália. Na 13ª posição dos países onde mais spam é enviado surge a vizinha Espanha, conseguindo superar outras regiões tidas como "de risco" como é o caso do Brasil.

Na análise feita pelos laboratórios da Kaspersky os EUA aparecem na primeira posição tendo sido responsáveis por 21,9% do total de spam enviado, seguido da China com 16%. Juntando a percentagem da Coreia do Sul, os três países foram responsáveis por 50% do spam enviado no primeiro mês do ano.

Os investigadores da empresa de segurança russa revelam ainda que durante o mês de janeiro as mulheres de Nelson Mandela foram usadas como isco para espalhar burlas feitas através da Internet. Aos utilizadores eram enviados emails, em nome da segunda e da terceira mulher do falecido ex-líder sul-africano, pedindo ajuda na batalha legal relacionada com a herança de Mandela.

No mesmo relatório a Kaspersky revela ainda que 27,3% de todos os ataques são feitos através das redes sociais, seguido do email com 19% e dos motores de busca que representam 16% das tentativas de phishing.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.