Os dados são do Observador Cetelem Férias 2018 e indicam ainda que o valor sobe para os 51% no caso dos consumidores portugueses que optam por férias no estrangeiro.

Cerca de 56% dos inquiridos referem não efetuar qualquer tipo de marcação, 2% mais do que no ano passado e que poderá justificar-se com o grupo que opta por fazer férias em casa ou em casa de família/amigos.

Para os que fazem reservas, o método preferido é o das plataformas online. Seja pela comparação de preços, comentários de outros utilizadores ou por estar à distância de um clique, a internet é a alternativa mais referida.

Os métodos tradicionais para as reservas de férias, como o caso das agências de viagens, têm perdido força. Se, em 2017, 20% dos portugueses utilizavam as agências de viagens para marcar as suas férias, este ano, apenas 10% recorrem a esta opção como alternativa.

Este valor, no entanto, cresce na hora de planear as férias fora de Portugal, onde os portugueses são mais tradicionais, com 40% dos inquiridos a recorrerem às agências de viagens.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.