O YouTube continua a somar processos judiciais por violação de direitos de autor. Desta vez o caso foi interposto pela Premiere League inglesa que acusa a plataforma de emitir imagens dos jogos de futebol britânicos sem qualquer autorização, escreve a Associated Press.



A queixa foi apresentada em Nova Iorque e alega que "os acusados, que controlam e operam o sítio YouTube.com, apropriaram-se e exploraram intencionalmente a propriedade para seu próprio benefício, sem pagar licenças aos detentores da propriedade intelectual".



O site tutelado pelo Google foi ainda alvo de acusações por parte da empresa discográfica independente Bourne, que culpa o YouTube de divulgar conteúdos sem licença como suporte ao aumento de audiências.



A totalidade das exigências legais de cada uma das partes não é conhecida. A compensação por danos é um dos pontos a ser averiguado embora os valores estipulados para o efeito ainda estejam por apurar.



Os processos judiciais por emissão de conteúdos protegidos por direitos de autor têm sido uma constante no percurso do YouTube. A Viacom, um dos maiores grupos de media dos Estados Unidos exigiu à plataforma uma recompensa de mil milhões de dólares pelos prejuízos associados à transmissão e partilha de vídeos sem autorização da empresa responsável pelos conteúdos.



Em resposta à acusação da Viacom o Google afirmou que o processo interposto pela empresa "ameaça a forma como centenas de milhões de utilizadores partilham informação, entretenimento e pensamentos políticos" em todo o mundo.



Notícias Relacionadas:

2007-03-13 - Viacom processa YouTube e pede indemnização de mil milhões de dólares

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.