O presidente norte-americano apelou ao Congresso para banir definitivamente os impostos cobrados aos consumidores norte-americanos pelo acesso à Internet em banda larga. A medida ajudaria, segundo George W. Bush, a impulsionar a disseminação da tecnologia nos Estados Unidos que se começa a atrasar no objectivo imposto de oferecer Internet de alto débito a nível nacional em três anos.



Bush havia recentemente estabelecido 2007 como data-limite para a disponibilização universal da banda larga nos Estados Unidos, de modo a manter o país "competitivo e inovador" (ver Notícias Relacionadas). Já na altura, o presidente norte-americano tinha referido que a abolição efectiva dos impostos - sobre os quais se manteve uma interdição temporária até ao último Outono - era uma medida que se impunha para alargar a utilização da tecnologia.



A banda larga será um dos três principais temas que Bush tratará hoje no seu discurso durante a convenção anual da American Association of Community Colleges, que irá juntar responsáveis do meio académico e empresarial, em Minneapolis, para a discussão em torno das "tecnologias que estão a mudar o mundo".



Segundo o sumário do discurso distribuído pela Casa Branca a que a Associated Press teve acesso, o presidente dos EUA irá anunciar igualmente que o Departamento da Energia já estabeleceu as parcerias para investir mais 350 milhões de dólares em novos projectos de investigação para remover obstáculos com vista ao desenvolvimento de tecnologia combustível de hidrogénio. Bush anunciará ainda que foi estabelecido um prazo limite para a criação de um plano de registo de saúde electrónico nos estados Unidos que terá que estar a funcionar em dez anos.



Na área da banda larga, o presidente dos Estados Unidos já homologou uma lei para o alargamento por dois anos do Internet Access Tax moratorium, que expirou no último Outono, e por isso pede ao Congresso que aprove legislação que extenda o moratorium à banda larga e que o torne permanente. "Tem que existir uma boa política de impostos de modo a encorajar a tecnologia de banda larga, o que significa que o acesso não deveria ser taxado", afirmou Bush recentemente.



Nos Estados Unidos a banda larga cresceu de cerca de sete milhões de subscritores em Dezembro de 2000 para perto de 24 milhões em Junho de 2003. Na mesma altura, cerca de 90 por cento dos códigos postais norte-americanos tinham acesso a pelo menos uma forma de ligação por banda larga, comparativamento aos 70 por cento verificados em 2000.



Notícias Relacionadas:


2004-03-29 - Bush estabelece 2007 como meta para disponibilidade universal da banda larga nos EUA

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.