Foi entre a Universidade da Califórnia em Los Angeles e o Stanford Research Institute que a primeira ligação ARPANET aconteceu. O feito aconteceu há precisamente 50 anos, às 22h30 do dia 29 de outubro de 1969, nos Estados Unidos.

Cápsula do tempo revela a proposta original para a World Wide Web de Tim Berners-Lee
Cápsula do tempo revela a proposta original para a World Wide Web de Tim Berners-Lee
Ver artigo

Separados por mais de 500 km, os dois computadores deveriam trocar cinco mensagens que formariam a palavra “LOGIN”, mas só duas das primeiras mensagens seguiram, já que na altura de enviar a letra "G" o sistema foi abaixo. Ainda assim, a pequena experiência acabou por ser o primeiro passo para a construção das redes de computadores, acabando-se por conseguir enviar toda a palavra. Nascia assim a ARPANET e, por sua vez, a Internet como a conhecemos hoje.

O momento, e tudo o que o antecedeu e precedeu, está registado em algumas imagens, umas da data, outras da sala da UCLA onde se passou parte da história, entretanto recuperada para a configuração que tinha originalmente.

As mensagens foram trocadas entre o então aluno da Universidade da Califórnia, Charley Kline, supervisionado pelo professor Leonard Kleinrock e Bill Duvall, cientista que estava à frente do outro computador no Stanford Research Institute. O feito aconteceu no âmbito do Advanced Research Projects Agency (ARPA), criado juntamente com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos e que juntou cientistas, investigadores, engenheiros e matemáticos com o objetivo de desenvolver projetos tecnológicos inovadores.

Contract for the Web: Tim Berners-Lee está à procura de sugestões para tornar a Internet melhor
Contract for the Web: Tim Berners-Lee está à procura de sugestões para tornar a Internet melhor
Ver artigo

Enquanto aluno do Massachusetts Institute of Technology, Leonard Kleinrock decidiu trabalhar num problema que na época o "assustava": o facto de os computadores já existentes não comunicarem entre si, algo que mais tarde ou mais cedo considerava que ia ser necessário. "Ninguém estava a pensar nesse problema. Todos estudavam a teoria da informação e teoria da codificação", conta o professor ao Fast Company.

Nas últimas cinco décadas, a rede evoluiu bastante, partindo de um ambiente restrito a investigadores e militares americanos para outro muito mais amplo, aberto a qualquer cidadão. Contudo, as bases teóricas do teste continuam as mesmas. Na altura, a ideia era desenvolver uma rede de comunicação descentralizada com mensagens divididas em pequenos pacotes de dados para o tráfego e é com base nesta premissa que a Internet funciona até hoje.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.