O projecto Muni WiFi, que visa cobrir várias cidades e municípios dos Estados Unidos com ligações de Internet sem fios de banda larga está a ficar cada vez menos viável à medida que as entidades estatais e empresas começam a comprovar o fraco sucesso da iniciativa.



A Earthlink, pioneira na implementação de redes wi-fi em cidades como Filadélfia e Anaheim e responsável pela construção dos acessos da MuniWiFi indica que os projectos apoiados no modelo de negócio original - que prevê que a operadora suporte os custos de implementação e depois seja recompensada através das mensalidades cobradas aos utilizadores - não é de todo viável, principalmente agora que acaba de dispensar metade da sua equipa de trabalho como consequência do fiasco do projecto.



Os primeiros sinais de colapso do projecto tornaram-se evidentes esta semana quando as cidades de São Francisco e Chicago viram os contratos para a implementação das infra-estruturas serem rescindidos. No caso de São Francisco, a Earthlink revelou que o novo modelo de negócio pensado para a cidade, que visa condições de acesso mais rápidas, não é viável dados os custos financeiros associados e impossíveis de suportar pela operadora na fase de reestruturação está a atravessar.



Por sua vez, em Chicago a proposta foi recusada por não existir financiamento público suficiente para suportar a cobertura da rede em toda a cidade.



Com os primeiros sinais de fraqueza expostos outros começaram a tornar-se públicos e actualmente questiona-se até que ponto as outras regiões abrangidas pelo projecto terão condições para suportar os custos associados.



Cidades como Corpus Christi no Texas e Lompoc na Califórnia optaram por não desistir do projecto e responsabilizaram-se pela construção das infra-estruturas. Depois de quebrarem barreiras quanto à penetração do sinal dentro das casas dos utilizadores, a cidade de Lompoc percebeu que o número de cidadãos dispostos a pagar para usufruir da tecnologia era de apenas 40 mil.



De acordo com especialistas consultados pela imprensa norte-americana, o Muni WiFi tornou-se mais uma vítima dos maus modelos de negócio, fraca aceitação pública, lacunas tecnológicas e atrasos nas decisões políticas. Como consequência, as cidades começam a averiguar outras formas de proporcionar acessos wireless à sua população. É o caso de Chicago que vai ser a primeira cidade norte-americana a beneficiar de um serviço WiMAX, suportado pela Sprint Nextel.




Notícias Relacionadas:

2006-08-19 - Cidade britânica pode tornar-se a primeira no mundo com cobertura WiMax


2006-06-05 - Câmara de Lisboa promove Internet sem fios em cinco jardins

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.