A empresa garante que não pretende invadir o espaço dos utilizadores com mensagens publicitárias insistentes e assegura que a publicidade na rede social será "tão natural como as fotos e vídeos de marcas de que gostas e que já estás habituado a usar".



A garantia é dada num novo comunicado, onde se reafirmam princípios e se anuncia a extensão à Europa da nova experiência publicitária.



Até à data as marcas já podiam manter a sua própria conta no Instagram, que era seguida pelos utilizadores que assim o entendiam. Agora os vídeos e fotos de marcas que o utilizador não decidiu seguir também vão começar a surgir no seu perfil.



O Instagram tem procurado ser cauteloso nesta incursão pela publicidade, que começou no mercado norte-americano e que foi explicada em detalhe pela empresa. Avançou primeiro com um conjunto de marcas selecionadas, que já garantiam um nível elevado de interesse dos utilizadores.



O Instagram foi adquirido pelo Facebook em 2012, num investimento que levou a empresa a desembolsar 765 milhões de euros. O negócio já fazia antever que o serviço perdesse alguma das suas características principais: ser gratuito e sem publicidade.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.