A direcção do jornal Público
decidiu encerrar antes do início do novo ano a sua secção online
de desporto, alegando os elevados custos inerentes à manutenção de
conteúdos de qualidade gratuitos.

Segundo referiu no próprio site, a decisão, que foi tomada há cerca de
um mês, insere-se "num conjunto de medidas que visam atingir o equilíbrio financeiro na exploração do portal (o Público.pt, a versão online do jornal diário)
e resulta da impossibilidade de gerar receitas capazes de equilibrar o
actual nível de custos".

No artigo em que é anunciada a decisão, salienta-se que esta é a
primeira vez que é encerrado um serviço do Público.pt e que a decisão não se deve a uma falta de qualidade editorial ou de escassez de audiência.

A razão está, sim, relacionada, com o "facto do actual modelo de negócio na Internet", baseado em serviços de acesso gratuito com receitas derivadas principalmente da publicidade, "não permitir a manutenção de um site profissional com o elevado nível de custos associados que isso pressupõe.

Em jeito de aviso, a direcção daquele diário acrescenta ainda que se
"impõe a adopção de novos modelos, que permitam que as empresas possam obter contrapartidas financeiras pelos serviços que agora oferecem ao
público", deixando claramente o recado que a estratégia da versão online do Público está cada vez mais focada nesse sentido, como o demonstra o lançamento dos serviços Público Plus.

O artigo assegura ainda que a informação desportiva continuará a ser
assegurada no site daquele jornal, através do serviço Última Hora.

Notícias Relacionadas:
2002-08-09 - Público poderá cobrar por conteúdos online até ao final do ano

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.