(Corrigido) Já tinham sido avançados alguns dos nomes que empresas como a Google tinham submetido ao ICANN, a entidade responsável pelo registo de domínios de Internet, mas só hoje foi revelada a lista completa de quase 2 mil pedidos, mais concretamente 1.930, que se propõem acabar com o império dos tradicionais .com e marcar o maior alargamento de sempre para os endereços Internet.

O domínio de topo .app está entre os mais solicitados, com 13 entidades diferentes a solicitarem o seu registo, seguindo-se o .home com 11 pedidos, .inc também com 11, .art com 10 pedidos e .blog com nove. O .cloud e .web também estão entre os mais populares, e sem surpresas empresas como a Amazon, Apple e Microsoft tentaram garantir o registo dos domínios com o seu nome

Mas as contas do ICANN mostram que foram recebidos pedidos de 60 países diferentes, embora a larga maioria fosse proveniente dos Estados Unidos, numa lista que pode ser consultada neste link.

Portugal está também presente na lista, com a Portugal Telecom a solicitar o registo de domínios de topo com o nome das suas marcas SAPO e MEO, o que permitiria ter endereços como www.internet.sapo ou www.televisao.meo.

Os pedidos são agora sujeitos a uma consulta pública e contestação, que dura 60 dias, seguindo-se uma apreciação por um painel de avaliação, e um período de contestação que se pode estender a 7 meses. Mas as empresas e entidades que submeteram os pedidos já fizeram um esforço inicial significativo, preenchendo uma ficha de registo com mais de 300 páginas e pagando uma taxa inicial de 185 mil dólares, que ainda pode ser aumentada se houver necessidade de diligências de avaliação adicionais.

E o que acontece no caso de pedidos de registo múltiplos, com várias empresas e entidades a requererem o mesmo nome? O ICANN dá a oportunidade de resolverem o assunto entre si, com acordos amigáveis, mas como último recurso pode ser realizado um leilão, a hipótese mais provável em domínios altamente apetecíveis omo o .app ou .home.

Contas feitas a todo o processo, as primeiras ativações destes pedidos de domínios devem acontecer só em 2013.

A abertura de novos domínios de topo é histórica, permitindo o registo de domínios com qualquer palavra, em qualquer língua, e está a ser negociada há cerca de sete anos no ICANN. Com a sua aprovação abre-se uma nova era na Internet, depois do início onde pontuaram apenas cinco terminações (TLD – Top Level Domain): .com, .org, .gov, .edu e .mil, a que se juntou o .net ainda em 1984 e o .int em 1988.

O alargamento fez-se através de domínios geográficos (ccTLD), atribuídos a países, como o .pt ou .es e .uk, mas também com sete novos domínios, adicionados em 2000: .aero, .biz, .coop, .info, .museum, .name e .pro, alguns dos quais patrocinados por organizações privadas. No ano passado foi ainda aprovado o .xxx, que ficou operacional em Abril.

Durante a conferência de apresentação que decorreu em Londres, Rod Beckstrom, presidente e CEO do ICANN, afirmou que esta abertura significa novas possibilidades de negócio, novas ferramentas de marketing, novos empregos e novas formas de ligar as comunidades e partilhar a informação.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Fátima Caçador

Nota da Redação: Foi feita uma correção no segundo parágrafo. Onde se referia .net deveria estar .web, o novo domínio cujo registo foi solicitado, como apontou um leitor atento.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.