À medida que a primeira fase do processo de vacinação contra a COVID-19 avança em Portugal, depois do seu início oficial a 27 de dezembro do ano passado, o Serviço Nacional de Saúde (SNS) alerta agora para a circulação de mensagens fraudulentas que estão a ser enviadas em seu nome.

Através da sua conta no Twitter, o SNS explica que, caso receba uma mensagem como a demonstrada, deve ignorá-la. A comunicação fraudulenta indica que o utilizador foi supostamente selecionado pela entidade para a primeira fase do Plano de Vacinação contra a COVID-19 e que “seguem em anexo todos os dados e informações necessárias seguindo o calendário de distribuição das vacinas”.

Como é possível notar na imagem partilhada pelo SNS, a imagem chega ao destinatário com erros gramaticais e com uma formatação pouco habitual, diferente das comunicações da própria entidade: apresentando-se como dois indicadores que dão já a entender que é fraudulenta.

Recorde-se que os utentes do Serviço Nacional de Saúde vão ser contactados por SMS de forma a indicarem se querem ser vacinados.

Plano de vacinação contra a COVID-19

Os utentes serão identificados com base na listagem dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), que serão disponibilizados aos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES), sendo depois contactados por mensagem SMS para “aferição de interesse para vacinação COVID-19”. Caso responda “sim”, o agendamento é efetivado e o utente receberá uma nova mensagem com a data, hora e local da vacinação.

De acordo com Plano de Vacinação contra a COVID-19, a primeira fase, que decorre até março, é destinada apenas três grupos prioritários, abrangendo profissionais de saúde e de serviços críticos, membros das forças armadas e de segurança, e residentes em lares ou unidades de cuidados continuados.

A partir de fevereiro, vão ser vacinadas pessoas com mais de 50 anos e com doenças relacionadas com insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência renal ou doença respiratória crónica.

A segunda fase começa em abril e abrange pessoas com mais de 65 anos que não tenham sido vacinadas antes, e com idades entre os 50 e 64 anos com patologias como diabetes, neoplasia maligna ativa ou hipertensão arterial. Por fim, a terceira fase, que tem início em data a determinar depois do fim da segunda fase, abrange a restante população.

Para ajudar a esclarecer as dúvidas, pode consultar o website exclusivamente dedicado ao processo de vacinação e que contará com atualizações periódicas ao longo de 2021. Em destaque na página concebido pelo Governo em articulação com a task-force, a DGS e os SPMS encontra-se uma simulação que o utilizador pode preencher para ficar a saber em que altura será chamado pelo SNS para vacinação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.