A organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) publicou no seu site a lista dos países que inibem a liberdade de expressão na rede. Ao todo foram contabilizados "13 países inimigos da Internet" no mundo, para além dos denominados "predadores da liberdade de imprensa", com o Egipto a figurar pela primeira vez na lista. Os outros países denunciados pela RSF são a Arábia Saudita, Bielo-Rússia, Birmânia, China, Coreia do Norte, Cuba, Egipto, Irão, Uzbequistão, Síria, Tunísia, Turquemenistão e o Vietname.



O comunicado refere que "actualmente existem mais de 60 ciberdissidentes encarcerados em todo o mundo por tentar expressar-se livremente na Internet", denuncia a RSF referindo que nos países onde a censura na rede é imposta, é proibido manifestar opiniões em blogs, ou num site na internet, algo perfeitamente normal na "sociedade actual".



Para combater a censura e sensibilizar o maior número de pessoas sobre esta situação, os Repórteres sem Fronteiras, puseram em marcha, pela primeira vez, uma operação denominada "24 horas contra a censura na Internet", através da qual os internautas, os bloggers, jornalistas, estudantes e o público em geral poderam unir-se e denunciar a censura através da ligação à página da organização.



O objectivo é restabelecer, em 24 horas, a rede "nos países que a censuram", diz a RSF salientando que esta iniciativa "permite que a organização possa denunciar com maior impacto as actuações de um determinado número de estados que censuram aquele que deveria ser um espaço de liberdade".

Notícias Relacionadas:

2006-06-12 - Internautas chineses já podem aceder ao Google.com

2006-05-30 - Amnistia Internacional defende liberdade de expressão na Internet

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.