A página da Assembleia da República vai disponibilizar os interesses económicos dos ministros, à imagem do que já acontece com os deputados. Até agora os líderes ministeriais apenas tinham que dar conhecimento dos interesses ao Tribunal Constitucional.

A plataforma informática que permite a partilha da informação online já está pronta, segundo apurou o Diário Económico junto do deputado do PSD Sérgio Azevedo, e deve arrancar ainda durante o mês de abril.

A informação sobre as atividades que já foram exercidas pelos ministros, os cargos sociais que ocupam ou já ocuparam, os apoios e benefícios dos quais já usufruíram, bem como os serviços que prestam em sociedades, são alguns dos dados que ficam disponíveis para a consulta dos internautas portugueses.

Das informações que têm que ser declaradas ao Tribunal Constitucional no início do mandato, o site da AR vai continuar a não disponibilizar informações relativas ao património detido e quais os valores recebidos em cargos públicos ocupados anteriormente.

A medida de transparência também é extensível aos secretários de Estado. Até agora, a única forma de consultar este tipo de informação era através de consulta física e sobre a qual era preciso fazer um pedido formal.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.