Está no mercado uma nova solução de segurança informática com "selo português". Chama-se JScrambler, foi criada pela AuditMark, uma empresa incubada no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC), e destina-se a proteger aplicações e sites Web contra inspecção, reutilização e adulteração de código.

Segundo os seus criadores, o JScrambler tem características que o distinguem da concorrência, podendo inclusivamente ser considerado "como o mais avançado no mundo", do ponto de vista tecnológico.

A solução começou como um dos projectos que a empresa desenvolve, periodicamente, em parceria com a Universidade - na forma de prestação de mestrado -, que depois evoluiu para um protótipo e depois para uma solução comercial.

A versão beta foi lançada em Abril deste ano e, "sem qualquer publicidade ou divulgação", fez questão de destacar Pedro Fortuna, em declarações ao TeK, chegou rapidamente aos 500 utilizadores registados, mostrando que havia interesse por uma solução do género.

O CTO da AuditMark explica que o produto se destina a qualquer entidade ou pessoa que desenvolva aplicações para a Web, concretamente a parte dos sites feita em JavaScript, que é, também, das mais vulneráveis a ataques informáticos, desde as tentativas de adulteração do código, ao roubo desse mesmo código, que depois podia ser utilizado noutros sites.

O JScrambler usa tecnologia capaz de proteger toda a estrutura de código dos sites e impedir a inspecção, modificação e reutilização por parte de terceiros, recorrendo a duas classes de técnicas, a ofuscação e a compressão. "As nossas técnicas tornam a cópia de código inútil", garante o responsável.

A ferramenta foi lançada comercialmente no mês passado e está a ser vendida para países como Estados Unidos, Israel, Austrália, Reino Unido, Holanda. "Mais com base na reputação da empresa, porque a divulgação tem sido muito pouca. Neste momento são mais os clientes que nos contactam do que aqueles que somos nós a contactar".

O serviço funciona mediante subscrição num regime "freemium", ou seja, há um conjunto de funcionalidades gratuitas e outras, mais avançadas, pagas.
A subscrição pode ser mensal, custando 19,90 dólares (ou o correspondente em euros) por mês, ou válida por um ano, com um custo associado de 169,90 dólares, podendo ser paga via cartão de crédito ou Pay Pal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.