O Halloween está a servir de pretexto para novos ataques informáticos e difusão de malware, avisa um relatório da Panda Security divulgado hoje.

Com a aproximação da Noite das Bruxas, dia 31 de Outubro, as pesquisas sobre o tema Halloween multiplicam-se nos motores de busca e os piratas informáticas têm colocado "milhares de páginas web entre os primeiros resultados", de forma a atrair internautas para sites com software malicioso, avisa a empresa em comunicado.

Muitos dos websites para os quais os utilizadores são direccionados estão a ser utilizados para distribuir falsos programas antivírus, que são transferidos e instalados nos sistemas, muitas vezes sem que estes sequer se apercebam do sucedido.

Por norma, estes programas apresentam mensagens alertando para infecções nos computadores, cuja solução passa pela aquisição de uma licença para utilizar o programa que irá eliminar as ditas "ameaças". Quando clicam no link os utilizadores são direccionados para uma página aparentemente legítima onde é realizada a fraude, explica a Panda.

Estes falsos antivírus têm-se tornado uma ameaça cada vez mais agressiva, chegando ao ponto de sequestrar as máquinas impedindo a sua utilização pelos legítimos proprietários.

A empresa de segurança deixa alguns avisos à navegação (na Internet), como sejam o recurso a ferramentas que indiquem o nível de reputação dos sites - como o seu WOT, que é gratuito - e a instalação de sistemas de controlo parental, para quem tem crianças que utilizam a Web.

Evitar os links provenientes de fontes não fiáveis - o que se aplica tanto a mensagens que chegam por email como através das redes sociais - e em caso de ser encaminhado para páginas que não reconheça, encerrar o browser, são outros dos conselhos já habituais, que os profissionais reiteram.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.