Desde ontem que o Goner, um novo e potente vírus informático, está a espalhar-se por toda a Europa. Considerado mais perigoso e ainda mais rápido que o Love Bug, está a instalar-se nos sistemas informáticos através das caixas de correio electrónico empresarial e pessoal, apagando os ficheiros do sistema e dificultando o funcionamento das redes, naquela que poderá ser a maior epidemia desde o Love Letter.



Segundo as afirmações de alguns fabricantes de software de segurança à Reuters, este poderá ser o vírus mais destrutivo de que há memória. "O Goner é das viroses mais incrivelmente rápidas e potencialmente perigosas que já vi", afirmou Mark Sunner, director geral de tecnologia da MessageLabs, uma empresa britânica de segurança de correio electrónico.



O Goner chega em ficheiro anexo disfarçado de protector de ecrã, e no Assunto pode ler-se Hi e texto a dizer How are you? When I saw this screen saver, I immediately thought about you I am in a harry , I promise you will love it!.



A partir do momento em que clica no attachment o Goner é imediatamente reenviado para todos os endereços da lista do utilizador. Depois tenta fechar os programas qe estão a correr e apagar alguns ficheiros, incluindo os de segurança. A Symantec alertou já para o facto de este vírus tentar instalar uma back door, uma porta de entrada nos equipamentos que os podem tornar facilmente acessíveis a utilizadores externos. Isto permitirá que piratas informáticos possam controlar vários PCs, por vezes milhares, à distância ordenando-os a inundar outros servidores Web com tráfego, em ataques de DoS (Denial of Service).



De acordo com Ian Hameroff, gestor de soluções de segurança na Computer Associates International, este vírus está afectar especialmente os utilizadores do Microsoft Outlook e Outlook Express. Mas, os que utilizarem o serviço de mensagens instantâneas ICQ e Internet Relay Chat (IRC) estão também mais susceptíveis ao Goner devido à possibilidade de transferência de ficheiros através dessas plataformas, afirmou Ian Hameroff.



Todavia, segundo a Internet Security Systems, os utilizadores que já tenham instalado a versão Outlook 2002 correm menos riscos de serem infectados, visto que esta actualização bloqueia, por definição, os ficheiros anexos que possam ser potencialmente perigosos e avisa os utilizadores quando um programa tenta aceder ao seu endereço de correio.



A McAfee.com já classificou o Goner como estando em fase de explosão, o que é muito raro, segundo April Goostree, directora de pesquisa de vírus nesta empresa. "O último surto deste género foi com o Love Letter em Maio de 2000".



Um dos piores aspectos desta virose é a sua capacidade de desactivar os programas de anti-vírus e firewall, o que faz com que os utilizadores afectados tenham que reinstalar as aplicações para impedir novos ataques, alerta Mark Sunner da MessageLabs.



O fabricante de anti-vírus Trend Micro, afirma ter registado infecções em 17 mil estações de trabalho e 30 mil contas de email empresariais em toda a Europa, especialmente na França, Alemanha e Reino Unido. Raimond Genes, vice presidente europeu de vendas da Trend Micro espera que amanhã de manhã aconteçam algumas infecções na Asia.



A origem do Goner continua incerta, mas tanto a Trend Micro como a McAfee.com suspeitam que tenha começado na França. No entanto, Mikko Hypponen, gestor de pesquisa anti-vírus da empresa finlandesa F-Secure, salienta que as primeiras infecções foram detectadas nos Estados Unidos e na África do Sul, pelo que não existem certezas. Mais, afirma que o facto das vítimas serem utilizadores do serviço ICQ e Internet Relay Chat poderá indicar que se trata de um vírus fabricado por um adolescente para atacar outros jovens, que nem sequer tem um código muito complicado.



Notícias Relacionadas:

2001-03-07 - Vírus "Naked Wife" destrói Windows

2000-05-16 - Microsoft corrige segurança no Outlook

2000-05-04 - ILOVEYOU destruidor

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.