Um dos espaços mais carismáticos e Nova Iorque, o Central Park, deixará de permitir que os seus visitantes acedam gratuitamente à Internet através das ligações Wi-Fi ali disponibilizadas.

Segundo a imprensa norte-americana, o fornecedor das ligações, a empresa Wi-Fi Salon, vai retirar sete hot-spots do Central Park, o maior da cidade (3,4 km²), e outros em jardins como Prospect Park, em Brooklyn.

A retirada do operador está relacionada com a falta de patrocinadores que ajudem a financiar os 400 a 500 mil dólares mensais necessários à manutenção e disponibilização das ligações nos parques.

Dada a situação, o departamento encarregue da gestão dos parques de Nova Iorque está já a tratar de novos planos que permitam uma estratégia de cobertura mais ampla e económica, extensível a toda a cidade.

Jardins mais pequenos, como os de Washington Square, Battery, Riverside, Van Cortlandt, Pelham Bay e Flushing Meadows também ficarão sem ligações. Espaços como o Union Square, Bryant Park, Brooklyn Bridge Park ou Madison Square Park contam com fornecedores de Wi-Fi diferentes, pelo que não terão qualquer tipo de quebra nas ligações.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.