A Yahoo! e a Microsoft são as empresas responsáveis por dois dos mais populares motores de pesquisa em todo o mundo: surgem nas posições seguintes à liderança destacada da Google e do segundo lugar bem cimentado por parte do chinês Baidu. No desktop o Bing da Microsoft assegura 11% de quota de mercado, enquanto no mobile o Yahoo! consegue 5%, de acordo com dados da NetApplications.



As duas gigantes norte-americanas confirmaram entretanto que já estão a cumprir com a decisão da justiça europeia de possibilitar a remoção de conteúdos de utilizadores específicos. O direito a ser esquecido também já é uma realidade no Bing e no Yahoo!.



Escreve a imprensa internacional que até ao momento não existem dados oficiais por parte das empresas sobre quantos utilizadores terão pedido a remoção de conteúdos e quantos links terão sido afetados pela decisão.



Também ainda não é certo se a Microsoft e a Yahoo! vão seguir exatamente a mesma estratégia da Google, que alerta os editores dos conteúdos de que os mesmos vão ser removidos, além de colocar um aviso no motor de busca quando existem resultados ocultados.



Certo é que para já os resultados só serão bloqueados nas versões europeias dos motores de busca, algo que os reguladores europeus para a área da privacidade querem corrigir fazendo com que as omissões sejam “globais”.



Os porta-vozes das duas empresas emitiram declarações semelhantes, dizendo que as empresas vão fazer uma medição entre a privacidade de cada um e o direito à informação dos internautas na hora de decidir quais os conteúdos que serão removidos.



Na última contagem fornecida pela Google ficou-se a saber que mais de 1.700 portugueses já tinham pedido para serem “esquecidos” pela Google, número que a nível europeu já ascendia aos 170 mil internautas.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.