Na terça-feira, dia 3 de abril, a sede do YouTube na Califórnia foi atacada por uma mulher armada com uma caçadeira, resultando em três pessoas feridas e a morte da própria atacante. No relatório policial é referido que a mulher, de 39 anos chamada Nasim Aghdam, teve acesso ao pátio da empresa através do parque de estacionamento.

No rescaldo do tiroteio, o YouTube anunciou agora planos para aumentar a segurança em todos os escritórios espalhados pelo mundo. A segurança será implementada como medida a longo prazo para evitar que mais situações relacionadas com o comportamento tóxico presente no online se transforme em atos violentos físicos.

No comunicado emitido pelo YouTube na página do seu Twitter, pode ler-se ainda que os funcionários foram incentivados a tirarem uns dias de folga ou a trabalharem a partir de casa, aproveitando ainda para agradecer a coragem e a resposta imediata das forças policiais.

As motivações violentas de Nasim basearam-se nas recentes políticas de desmonetização dos vídeos dos seus canais de YouTube, causando-lhe problemas financeiros. Sendo ainda ativista dos direitos dos animais, a mulher queixou-se da prática de censura por parte do YouTube, quando nenhum dos seus vídeos envolviam atos de violência.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.