O conceito passa por dar acesso antecipado a conteúdos muito populares a quem estiver disposto a pagar por eles para garantir um acesso em primeira mão. Quem não quiser fazê-lo também pode usar a plataforma e ver todos os conteúdos que aí são disponibilizados, mas só 72 horas depois dos que pagaram para isso.


Para garantir acesso antecipado aos vídeos há que pagar uma subscrição de 2,99 dólares mensais, uma regra que só entra em vigor daqui a um ano. Quem subscrever já o Vessel (até quinta-feira) tem todo esse período para experimentar o serviço sem custos.


O Vessel está centrado em vídeos de curta duração de produtores de conteúdos já com elevada notoriedade na Internet. Para atrair estes produtores de conteúdos, a empresa acena com uma repartição de receitas mais generosa que a oferecida pelo YouTube. Vai dar aos parceiros 70% das receitas de publicidade e 60% das receitas associadas às subscrições.


Sabe-se que o YouTube tem diferentes modelos de partilha de receitas, mas em média não irá muito além dos 55% das receitas de publicidade.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.