Arranca esta segunda-feira a segunda edição do Smart Open Lisboa, uma iniciativa que pretende abrir os dados da cidade e colocá-los ao dispor de várias startups para que seja possível criar uma cidade melhor, indica a organização, em comunicado.

A Câmara Municipal de Lisboa recebe a cerimónia de lançamento onde os vários parceiros vão descrever os seus objetivos e grau de envolvimento com o projeto. A cerimónia terá a participação de Duarte Cordeiro, vice-presidente da CM Lisboa, Manuel Tânger, head of Innovation & Corporate Acceleration, e representantes do Turismo de Portugal, Cisco, PT, Brisa, Sharing Cities e Masai.

Este é um programa “absolutamente inovador, que pretende melhorar a cidade de Lisboa promovendo a utilização de dados abertos”, refere a mesma fonte. Com estes dados abertos será possível ao sector privado desenvolver soluções para resolver os problemas diários dos cidadãos da capital portuguesa.

“A ideia passa por transformar Lisboa num laboratório vivo de inovação, sempre numa ótica centrada em resolver problemas e facilitar a vida aos utentes e cidadãos. Fazer de Lisboa uma cidade que aposta na criatividade e no empreendedorismo e tirar partido desse investimento para melhorar a qualidade de vida das pessoas”.

O Smart Open Lisboa é coordenado pela Beta-i e vai reunir informação de entidades como a EMEL, Carris, Transtejo ou EPAL, entre outros.

Na primeira edição nove startups foram selecionadas. Veja, ou reveja, os projetos apresentados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.