Os accionistas da ParaRede deram hoje o seu aval à fusão da empresa com a Consiste. O negócio vem sendo preparado pelas companhias desde Fevereiro, altura em que assinaram um memorando de entendimento para analisar a viabilidade deste acordo.



Depois dos estudos necessários foi agora a vez dos accionistas manifestarem posição sobre a fusão, concordando com o negócio que dará origem a uma das maiores empresas do mercado português de Tecnologias da Informação.



A fusão das empresas vai fazer desaparecer a ParaRede e a Consiste para dar lugar à Glintt, uma empresa com mais de 13 mil accionistas.



A ParaRede actua hoje sobretudo nos mercados da Banca e nas Telecomunicações, enquanto a Consiste é mais forte na área da saúde. Ambas têm uma forte componente de ousourcing na actividade.



A nova empresa vai ser dirigida por João Carlos Lombo da Silva Cordeiro, presidente do conselho de administração. Pedro Rebelo Pinto, actual presidente da ParaRede, vai ser um dos vogais do conselho de administração da nova empresa.



A Assembleia Geral da ParaRede aprovou ainda uma operação de Reverse Stock Split, que se traduz na alteração do valor nominal das acções representativas do capital da empresa. "O valor nominal de cada acção da ParaRede passa dos actuais 0,10 euros para 1,00 euro, o que significa que cada conjunto de dez acções será convertido numa única acção", explica um comunicado.



Notícias Relacionadas:

2008-02-19 - ParaRede e Consiste preparam fusão criando uma das maiores empresas de TI em Portugal

2008-04-18 - Fusão ParaRede/Consiste deve estar concluída até final de Junho

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.