A Activision Blizzard disse hoje que não conseguiu chegar a acordo para renovar o contrato de licenciamento com a NetEase, uma das maiores empresas de jogos da China, que distribui aqueles jogos no país há vários anos.

A China é o maior mercado para videojogos do mundo, mas as empresas estrangeiras precisam de um parceiro local para ter acesso ao mercado. Pequim também aplica um sistema de censura restritivo do conteúdo dos jogos e controla o número de novos lançamentos, através de um sistema de licenciamento.

A Activision Blizzard, que tem sede no Estado norte-americano da Califórnia, disse, na semana passada, que a parceria com a NetEase representou cerca de 3% da sua receita líquida, no ano passado, traduzindo-se em cerca de 264 milhões de dólares em vendas.

O presidente da Activision Blizzard, Mike Ybarra, disse que a empresa estava “extremamente grata pela paixão” que os jogadores chineses tinham pelos seus produtos e que a empresa estava à procura de outros distribuidores.

O fim do acordo, que começou em 2008 e terminará em 23 de janeiro do próximo ano, vai deixar milhões de jogadores chineses sem a possibilidade de jogar títulos como o StarCraft, Diablo, Overwatch ou World of Warcraft, nos servidores locais.

Num comunicado publicado hoje, a NetEase afirmou ter "feito tudo o possível" para chegar a um acordo com a Blizzard, para prolongar o acordo, lamentando o fim da cooperação. “Havia diferenças significativas em questões-chave”, apontou.

Os jogadores vão perder as suas contas nos servidores locais, pois estão vinculados a documentos de identificação chineses, impossibilitando a transferência dos seus ativos para servidores estrangeiros.

Após o anúncio, o valor da empresa de tecnologia chinesa caiu 15% na Bolsa de Valores de Hong Kong. Para além dos aspetos financeiros, os pontos-chave das negociações foram a propriedade intelectual e o controlo dos dados de milhões de jogadores, segundo o jornal de Hong Kong China Morning Post.

A disputa contratual entre a NetEase e a Activision Blizzard é o mais recente obstáculo para uma firma de jogos dos EUA no altamente lucrativo mercado chinês. Em dezembro passado, a empresa de jogos Roblox foi também forçada a retirar a versão local do seu jogo na China por causa de problemas não especificados de processamento de dados.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.