A Alcatel-Lucent anunciou vai manter a sua política de redução de custos até 2010, período para o qual tem programada uma redução do break-even point em mil milhões de euros por ano. O plano de reestruturação da companhia passa ainda pelo despedimento de mil executivos e 5 mil funcionários.

O novo director-geral do grupo, Ben Verwaayen, afirmou que a estratégia passa por devolver à Alcatel-Lucent a rentabilidade da empresa, para o qual estabelece um plano de poupanças de 750 milhões de euros até ao quarto trimestre de 2009.

Para 2009, a Alcatel-Lucent calcula que o mercado de equipamentos de telecomunicações e de serviços sofra um impacto negativo de 8 a 12 por cento, algo que não deve afectar a sua quota de mercado, explica a empresa em comunicado.

A projecção inicial da fabricante passa pelo alcance de resultados operacionais ajustados ao ponto de equilíbrio em 2009.

Este anúncio soma mais 6 mil despedimentos ao leque de 12,5 mil postos de trabalho que a fabricante reduziu em todo o mundo desde Fevereiro do ano passado.

No segundo trimestre deste ano, o grupo anunciou prejuízos de 1,1 mil milhões de euros, uma tendência que tem marcado o percurso financeiro da companhia desde a fusão entre a francesa Alcatel e a norte-americana Lucent Technologies.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.