A Altice Portugal revelou os resultados financeiros relativos ao primeiro semestre de 2020, destacando receitas de 1.021,8 milhões de euros. O valor corresponde a um decréscimo de 0,9% face ao período homólogo de 2019, devido à penalização das receitas no segundo trimestre do ano pelo impacto da pandemia de COVID-19. Já o primeiro trimestre, pré-isolamento perante as medidas de emergência, houve um crescimento de 2,6% face a 2019.

Relativamente ao EBITDA, o valor fixou-se nos 411,4 milhões de euros na primeira metade do ano, correspondente a uma diminuição de 2% quando comparado com os 419,8 milhões registados em 2019. A Altice Portugal explica que a EBITDA acompanhou a evolução da receita, tendo sido igualmente penalizada pela pandemia, já que no primeiro trimestre cresceu 1,8% face ao ano passado. No segundo trimestre fixou-se em 201,2 milhões de euros, uma queda de 5,7% face ao ano passado (213,3 milhões de euros).

A empresa destaca ainda que o Investimento (CAPEX) cresceu e aumentou 21,8 milhões de euros, alcançando o montante de 218,2 milhões de euros. Trata-se de um crescimento de 11,1% face ao primeiro semestre do ano anterior, que registou 196,4 milhões de euros.

A Altice afirma que manteve a sua estratégia inalterada no investimento no país e no sector, reforçando a infraestrutura de fibra, inovação tecnológica e diversificação do seu portfólio de produtos e serviços. No segundo trimestre, mesmo em situação pandémica, a empresa refere que investiu 113,9 milhões de euros, representando um crescimento de 18 milhões de euros (mais 18,8%) face a 2019.

“Neste contexto, a Altice Portugal revelou um desempenho operacional extraordinário e, mais uma vez, manteve e melhorou o crescimento sólido da Base de Clientes, afirmando-se mais ainda na liderança do mercado e reforçando os índices de Satisfação de Clientes e de Qualidade de Serviço”, destaca no comunicado.

Foram adicionados um total de 42 mil novos clientes aos três principais serviços no segundo trimestre de 2020: voz, banda larga e TV, mantendo-se numa rota de crescimento a cada trimestre. O negócio móvel continua a manter uma evolução positiva e consistente no seu crescimento com 48 mil novos clientes no segundo trimestre deste ano. “Estes números reforçam a resiliência e a sustentabilidade da atividade operacional de ambos os Segmentos (Residencial e Empresarial) que resultou na continuidade da liderança na captação do crescimento do Mercado”.

A receita no segundo trimestre chegou aos 499,5 milhões de euros, descendo 4,2% relativos a 2019 (521,6 milhões de euros), com a empresa a destacar a pandemia como elemento que fez interromper a rota de crescimento dos últimos cinco trimestres.

A Altice tinha definido para 2020 o marco de ter 5,3 milhões de casas com fibra, tendo atingido esse objetivo no final do segundo trimestre do ano. Foram adicionadas mais 194 mil novas casas durante este período, sendo 172 mil realizadas pela FastFiber. Ao todo, no primeiro semestre do ano, foram disponibilizadas mais 376 mil casas passadas em fibra, um registo de 90% das casas passadas em 2019 (425 mil), salientando a sua aposta na infraestrutura de fibra ótica.

O Segmento Consumo encerrou o segundo trimestre com a receita a fixar-se em 283,7 milhões de euros, ainda assim menos 2,7% face aos 291,6 milhões de euros de 2019. O encerramento de lojas, a inexistência de receitas de canais premium desportivos devido ao cancelamento das competições desportivas e a redução do roaming pela impossibilidade de viagem e turismo, contribuíram para esta queda.

No segundo trimestre, o segmento dos serviços empresariais atingiu receitas de 215,9 milhões de euros, menos 6,2% face a 2019, que havia registado 230,1 milhões de euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.