A Amazon tem investido em áreas fora das compras online, incluindo hardware, cloud e até o espaço, e isso tornou a empresa criada por Jeff Bezos uma das principais disruptoras do mercado. O novo ranking da Kantar, o BrandZ 2019, dá à Amazon a liderança das 100 marcas mais valiosas, subindo duas posições e ultrapassando os "pesos pesados" da Apple e da Google, que cresceram apenas 3 e 2% face ao ano passado.

Segundo os dados, a Amazon vale agora 315 mil milhões de dólares, enquanto a Apple vale 309,5 mil milhões e a Google 309 mil milhões. Em quarto lugar está a Microsoft, que se mantém em quarto lugar com uma valorização de 251 milhões de dólares, apesar de uma subida de 25% face a 2018.

Este cálculo não tem a ver com a valorização em bolsa, onde em abril a Microsoft tocou a meta do clube dos bilionários, onde a Apple e a Amazon já figuravam.

Amazon lança mais de 3 mil satélites para levar internet a todo o planeta
Amazon lança mais de 3 mil satélites para levar internet a todo o planeta
Ver artigo

A procura por marcas ligadas ao "marketing consciente", com consumidores mais eco-friendly, é uma das tendências identificadas pelo BrandZ, que sublinha este como um dos desafios para as empresas.

tek brandz 2019

As empresas de tecnologia lideraram o Top 100 da BrandZ desde a primeira edição do ranking global de valor de marca, em 2006, quando a Microsoft ocupava o primeiro lugar. Muito mudou nestes 13 anos e a subida da Amazon contraria esta tendência, apesar da empresa de Jeff Bezos já não poder ser considerada como uma pura retalhista dedicada ao comércio online.

Jeff Bezos quer "colonizar a Lua para salvar a Terra"
Jeff Bezos quer "colonizar a Lua para salvar a Terra"
Ver artigo

As aquisições da Amazon geraram novas fontes de receita, associadas a um serviço ao cliente reconhecido como excelente e a capacidade de se manter à frente de seus concorrentes, com um ecossistema diversificado de produtos e serviços, que contribuiram para alcançar a liderança.

No Top 10, a Facebook mantém-se no número 6, enquanto, pela primeira vez, a Alibaba superou a Tencent, tornando-se a marca chinesa mais valiosa. A Xiaomi é uma das recém chegadas ao ranking.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.