Após vários meses de rumores que davam conta das intenções da AMD em adquirir a ATI, surgiu hoje a confirmação do negócio que está agora sujeito a aprovações regulatórias.


Em comunicado a AMD avança que o investimento ronda os 5,4 mil milhões de dólares e faz parte da estratégia da empresas para aumentar a sua participação no fabrico de electrónica de consumo, já que passa a deter as competências da ATI para produção de processadores gráficos e chips destinados a este segmento.


O acordo prevê que a AMD adquira as acções da ATI por um total de 4,2 mil milhões de dólares em efectivos e 57 milhões de acções comuns da AMD.


A união dará origem a uma empresa reforçada através da "união das duas tecnologias e da mobilidade entre funcionários", refere a AMD.


Hector Ruiz, presidente e CEO da AMD, em comunicado refere que as duas empresas partilham dos mesmos interesses sendo que a "ATI complementa os esforços da AMD como líder tecnológico interessado em satisfazer os seus clientes através da inovação". O mesmo responsável refere que a união entre as duas empresas irá permitir que a "AMD transcenda o que já atingiu individualmente e reinvente a sua indústria como líder tecnológico e parceiro de topo".



Os produtos desenvolvidos pela nova parceria serão estratégicos não só para competir com a rival Intel, que oferece a sua própria linha de chipsets com capacidades gráficas, como também com a concorrente da ATI, a Nvidia, no mercado das placas gráficas.

Notícias Relacionadas:

2006-05-17 - AMD avança com o primeiro processador dual core para notebooks

2006-07-17 - AMD apresenta nova queixa contra Intel

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.