A AOL Time Warner perdeu no ano passado 98,696 mil milhões de dólares (cerca de 92 mil milhões de euros), nos piores resultados anuais jamais registados por uma empresa nos Estados Unidos. Os números negativos incluem, principalmente, despesas relacionadas com a depreciação da America Online e também da divisão de cabo, entre outras.



No exercício passado, a gigante dos média registou receitas de 41,1 mil milhões de dólares (38,2 mil milhões de euros), num aumento de 7 por cento face aos valores registados em 2001. O EBITDA cresceu cinco por cento, para os 9,1 mil milhões de dólares.



Durante o último trimestre, a empresa atingiu um resultado líquido negativo de 41,6 mil milhões de euros. O volume de negócios aumentou oito por cento face a igual período do ano anterior, para os 11,4 mil milhões de dólares (10,6 mil milhões de euros). No trimestre observado, o EBITDA cresceu 16 por cento, para os 2,8 mil milhões, impulsionado pelos aumentos de dois dígitos em todas as divisões da empresa, excepto na AOL, onde o indicador declinou.



Ontem, em conferência de imprensa, os responsáveis da empresa de comunicação e Internet referiram que o objectivo é reduzir o endividamento dos mais de 27 mil milhões de dólares actuais para os 20 mil milhões até finais de 2004.



Foi igualmente anunciado que Ted Turner, vice-presidente da AOL Time Warner e seu maior accionista individual, se irá demitir do cargo durante a próxima reunião de accionistas, marcada para Maio de 2003.



Notícias Relacionadas:

2002-12-04 - AOL prevê tempos difíceis para 2003 e disponibiliza conteúdos exclusivos

2002-04-03 - AOL Time Warner procede à liquidação de dívidas através de venda de títulos

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.