A oficialização da compra da PT Portugal por parte da Altice ainda é fresca e tem apenas 5 semanas, mas na verdade a empresa francesa já há muito que estudava dossiers, o que faz com que parta com vantagem para a apresentação de linhas estratégicas que ultrapassam as diretrizes operacionais já partilhadas.

Armando Pereira, presidente do conselho de administração da PT Portugal, assumiu hoje o protagonismo numa conferência de imprensa para apresentação do Programa da Economia Digital mas que serviu para passar as mensagens de confiança e investimento que já têm sido passadas em algumas entrevistas e declarações à imprensa.

“Hoje damos um passo que marca o início de uma nova vida da empresa”, afirmou numa curta declaração de abertura da conferência, onde traçou o novo rumo da PT, onde o comité executivo, liderado por Paulo Neves, o novo CEO da empresa, está “integralmente mobilizado para que a PT continue a ser um exemplo e sinónimo de excelência empresarial”

O Ministro da Economia, António Pires de Lima deixou também uma mensagem de confiança no seu discurso, mas partilhou igualmente alguns avisos. O ministro lembrou que a PT precisa de adaptar a sua cultura, num mercado difícil, e usou a sua experiência pessoal dizendo “eu sei o que é difícil mudar a cultura quando as empresas continuam a ganhar dinheiro”, mas lembrando que é imprescindível.

“Vamos estar mais atentos e vemos as suas declarações de que não vai haver despedimentos na PT”, adiantou ainda o ministro que agradece esse sinal importante para os colaboradores da PT.

As referências a pagamentos atrasados não foram também esquecidas, usando os números de um estudo recente que apontam para danos na economia por atraso nos pagamentos e dizendo que o próprio Governo está  a fazer um esforço de alinhamento dos pagamentos. Recorde-se que tem havido queixas dos fornecedores a atrasos e bloqueios nos pagamentos.

 

Maior empenho na economia digital


A apresentação do novo Programa de Economia Digital coube a Alexandre Nilo Fonseca, diretor da área de desenvolvimento da Economia Digital na PT Portugal, que alinhou três iniciativas que a empresa está a lançar hoje para facilitar a entrada das empresas portuguesas num mundo que é cada vez mais digital.

“Metade da população está já online […]  os portugueses já são consumidores digitais, estão a fazer compras online, mas mais no estrangeiro. O contrário não acontece”, afirma Alexandre Nilo Fonseca, que admite que a maioria das empresas portuguesas ainda estão em 1999.

O produto mais forte da nova inicitiva é o SAPO Biz, que permite a qualquer pessoa ou empresa criar uma loja online e começar a vender, onde há um plano base gratuito mas que pode ser completado com a adição de produtos que somam uma mensalidade de 9,90 euros ou 19,90 euros, consoante as opções feitas. Foi criado inclusive um canal online onde são disponibilizados vídeos que ajudam a começar o desenvolvimento do projeto.

As iniciativas integram ainda a Academia Digital, que é hoje lançada e que integra cursos gratuitos para aumentar as competências digitais, e a formação de Consultores Digitais para apoiar as empresas e que vão recorrer a jovens desempregados que se vão tornar consultores.

A formação de Consultores conta com a parceria do Instituto do Emprego e Formação Profissional, estando prevista a formação de 500 jovens licenciados. Pedro Pedro Mota Soares, ministro da Solidariedade, Emprego e da Segurança Social defendeu que esta é uma iniciativa muito importante para combater o desemprego e agradeceu a colaboração com a Fundação PT que montou o programa, afirmando que serão aplicados meio milhão de euros de fundos públicos em mais de 70 mil horas de formação.

O programa de formação dos 500 Consultores terá início em Setembro e realiza-se em 5 localizações diferentes no país.

 

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com mais informação depois do final da conferência de imprensa. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.