Os resultados do primeiro semestre da operação da Ericsson em Portugal revelam um crescimento de 22 por cento face ao período homólogo de 2003. Em comunicado a empresa atribui esta variação ao aumento do investimento por parte dos operadores de telecomunicações móveis.

Entre os projectos destacados contam-se os desenvolvidos no âmbito do Euro 2004 e o lançamento comercial dos serviços de terceira geração (3G) em Portugal. “Estes resultados reflectem o aumento de confiança do mercado. O arranque do UMTS e o aparecimento de novos serviços/aplicações em GSM/GPRS têm sido de facto boas oportunidades para nós, e temos sabido aproveitá-las”, explica Fatima Raimondi, presidente da Ericsson em Portugal.

Os valores financeiros para o mercado português não são discriminados, mas o comunicado salienta que a subsidiária portuguesa acompanha o aumento de volume de vendas globais do grupo. No segundo trimestre de 2004 a facturação da Ericsson foi de 32,6 milhões de coroas suecas (3,5 mil milhões de euros), o que representa um crescimento de 18%, face ao mesmo período de 2003.

A Ericsson já está em Portugal há mais de 50 anos e na área das comunicações móveis tem vindo a fornecer infra-estrutura aos três operadores no mercado.



Notícias Relacionadas:

2004-06-29 - Aliança para a Banda Larga junta ParaRede, Ericsson e Cisco

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.