O Windows Phone 7 não se está a revelar o sucesso que a Microsoft esperava, admitiu ontem o CEO da companhia, Steve Ballmer, durante o discurso de abertura da conferência mundial de parceiros, que decorre em Los Angeles.

O director executivo da gigante do software surpreendeu a imprensa especializada ao confessar que a mais recente aposta da empresa para o segmento móvel não estava a cumprir os objectivos que tinham sido traçados.

"No espaço de um ano passámos de muito pequenos a… muito pequenos", afirmou a respeito da quota de mercado conquistada pelo Windows Phone 7 desde o seu lançamento internacional, em no final de Outubro, cita a Computerworld.

O mês passado, a Nielsen avançava, num estudo relativo ao mercado norte-americano, que o WP7 se encontrava presente em apenas cerca de 1 por cento de todos os smartphones usados no país, enquanto as quotas do Android e iOS se situavam nos 38 por cento e 27 por cento, respectivamente.

Ainda assim, Steve Ballmer mostrou-se confiante. "Vocês vão assistir a um grande progresso neste mercado no futuro", disse o responsável, sem deixar de destacar o sucesso do Windows 7 e do Office 2010.

A Microsoft já vendeu mais de 350 milhões de licenças para o Windows 7 e mais de 100 milhões de licenças para o Office 2010, realçou, comparando os 350 milhões de licenças do mais recente Windows com "outras empresas que celebram o sucesso quando apenas venderam 20 milhões de cópias do seu sistema operativo", relata a imprensa internacional. "Trezentos e cinquenta é bastante mais que 20" terá dito Steve Ballmer.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.