A Microsoft anunciou a compra do negócio de telemóveis da Nokia no início do mês, pelo qual vai pagar 5,4 mil milhões de euros. Na mesma altura, as empresas revelavam que Stephen Elop deixaria imediatamente as funções de CEO da empresa, numa espécie de processo de transição antes da saída para a Microsoft, onde vai liderar uma nova divisão de dispositivos móveis e mobilidade na gigante norte-americana. Até lá Elop é vice-presidente da área de dispositivos da Nokia.



O acordo assinado com o gestor, para a cessação imediata de funções como CEO, terá tido como contrapartida um prémio de 18,8 milhões de euros (salários futuros e prémios), um valor que a imprensa finlandesa garante que será financiado em 70% pela Microsoft.



As mesmas fontes revelam que o valor a pagar ao gestor terá ainda de ser aprovado pelos acionistas da Nokia numa reunião que terá lugar a 19 e novembro.



A transição de Elop de Redmond, nos Estados Unidos, para Helsínquia, na Finlândia, e o regresso às origens terá sido uma das mais rentáveis da indústria, tendo em conta o curto período de tempo em que se desenrola: cerca de três anos.



Quando saiu da Microsoft para ingressar na Nokia, Elop teria também recebido uma soma de 6,2 milhões de euros que, somado ao que agora se prepara para amealhar, fez o desafio render ao gestor cerca de 25 milhões de euros, valor que não inclui os salários recebidos durante as funções exercidas numa e noutra empresa.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.