No ano passado a Sharp, a Samsung, a Hitachi, a Chimei, a Epson, a HannStart e a Chunghwa já tinham aceitado pagar para pôr um fim a uma ação popular que acusava as empresas de fixação de preços nos ecrãs LCD, usados em televisões, portáteis, ou desktops. Agora foi a vez de outras três se juntarem ao leque e encerrar o caso.



As sete empresas que no ano passado aceitaram um acordo para pôr fim ao caso pagaram por isso 553 milhões de dólares. Toshiba (que o TeK já tinha referido), AU Optronics e LG, em conjunto, aceitaram agora pagar mais 571 milhões de dólares, sendo que o valor mais elevado cabe à LG, que irá desembolsar 380 milhões de dólares.



No total as 10 empresas terão assim de pagar 1,1 mil milhões de dólares, para se livrarem das acusações e porem fim ao processo judicial no mercado norte-americano.



Uma parte significativa do valor recolhido às empresas (692 milhões de dólares) ficará reservado para indemnizar consumidores prejudicados pela prática de concertação de preços das empresas, no Estado de Nova Iorque e noutros 23 estados, informaram as autoridades. Podem requerer indemnizações quaisquer utilizadores que tenham adquirido equipamentos com ecrã LCD entre janeiro de 1999 e dezembro de 2006.



O processo judicial que agora termina teve início em 2007 e é da autoria de utilizadores de equipamentos com ecrãs LCD fabricados pelas empresas acusadas de vender a preços combinados para obter mais lucros. Na mesma altura as 10 empresas também foram processadas por outros fabricantes que lhes compravam os ecrãs para incorporar nos seus produtos.



No âmbito deste segundo processo também houve novidades esta semana, com a Sharp a aceitar pagar 161 milhões de dólares à Dell e a outras duas empresas cujos nomes não foram revelados, como o TeK teve oportunidade de noticiar.





Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico




Cristina A. Ferreira

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.