No último dia de julho terminava oficialmente o asilo político que a Rússia concedeu ao delator Edward Snowden. Desde então o caso não foi falado, até agora. O advogado do norte-americano já tinha confirmado que tinha sido feito um pedido de extensão da proteção dada pelo país de leste, pedido que foi aceite por mais três anos.



Quer isso dizer que até agosto de 2017, Edward Snowden pode viver e viajar livremente pela Rússia. O acordo conseguido permite ainda que o pelo homem que denunciou todo o escândalo de espionagem da NSA possa viajar para o estrangeiro, num total de três meses – se este período de tempo for ultrapassado, Snowden perde o asilo político na Rússia.



De acordo com o Russia Today, o objetivo de Edward Snowden pode agora passar por conseguir ficar dois anos extra além do período agora concedido, para poder candidatar-se à nacionalidade russa.



Foi ainda revelado que Edward Snowden vai dar uma conferência de imprensa em breve, não tendo sido dito qual ou quais os temas que o norte-americano pode vir a revelar.



Enquanto os EUA continuam a defender a extradição do delator, por ter quebrado a lei norte-americana, muitos “agradecem” a oportunidade que a Rússia está a dar a Snowden, pelas grandes alterações que as suas revelações estão a provocar.



A história de Edward Snowden é uma das que mais tinta tem feito correr nos últimos meses, tendo já sido transporta para livro de forma “oficial” pelo repórter mais ativo do caso, Glen Greenwald. O relato do jornalista vai ser também adaptado ao cinema, tendo a Sony Pictures comprado os direitos.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.