Elon Musk parece mesmo decidido em comprar o Twitter, a “qualquer custo”, mesmo que esteja a sofrer resistência da administração da rede social. O magnata começou por comprar uma participação de quase 10% da rede social, que lhe daria um lugar na administração executiva da empresa, cadeira que acabou por recusar. Mas desde então, o caso tornou-se uma autêntica “novela”, com o dono da Tesla e SpaceX de costas viradas com a administração do Twitter.

Ainda esta semana Elon Musk tinha lançado uma oferta hostil, destacando a necessidade de transformar o Twitter numa empresa privada. Houve quem acreditasse que a estratégia passasse por lançar uma OPA, uma oferta direta aos acionistas. A primeira, e até agora única, oferta lançada pelo bilionário foi já apresentada à administração da empresa e prevê o pagamento de 54,20 dólares por ação, o que perfaz um total de 43 mil milhões de dólares e representa uma valorização de 54%, face ao preço das ações antes de Musk ter investido no Twitter.

Soube-se no final da semana que o Twitter recebeu mais uma proposta de aquisição, desta vez da Thoma Bravo, uma capital de risco, e que a Vanguard, também da área financeira, reforçou a participação na empresa e já tem mais ações que Musk.

O magnata não parece disposto a desistir da sua intenção de compra e já aumentou a parada. Além dos 43 mil milhões de dólares, foi avançado pelo Business Insider que poderia investir do seu próprio bolso mais 15 mil milhões de dólares para reforçar a oferta. O reforço visa mitigar a estratégia de defesa utilizada contra tomadas hostis, conhecida como “Poison Pill”. Esta prevê que se um acionista conseguir mais de 15% do capital da empresa, os restantes ganham o direito de comprar novas ações com desconto. Essa medida dificultará o negocio de quem quer comprar as ações até controlar a empresa, por ter de investir mais na sua aquisição.

Elon Musk também terá pedido ajuda à Morgan Stanley para levantar 10 mil milhões de dólares para reforçar a oferta. O The New York Times reportou esta quarta-feira que o banco estaria mesmo a ajudar e a aconselhar o dono da Tesla.  No total, neste momento, de acordo com um documento submetido à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC na sigla inglesa), Elon Musk terá reunido cartas de compromisso de parceiros no valor de 46,5 mil milhões de dólares para cobrir a oferta feita ao Twitter. Desse valor, a Morgan Stanley Senior Funding avança com 13 mil milhões de dólares e um segundo empréstimo de 12,5 mil milhões de dólares. Vai ainda receber de um fundo de capitais próprios no valor de 21 mil milhões de dólares.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.