É esperado que, ao longo de 2018, a empresa chinesa reduza para 50 mil o número de pessoal nas suas fábricas. O investimento de 342 milhões de dólares em equipamentos e processos para melhorar a inteligência artificial e os robots das suas fábricas irá ter um maior impacto na secção de ecrãs Innolux, avança o The Next Web.

A Innolux é responsável por abastecer algumas das principais empresas de tecnologia do mundo, incluindo HP, Dell, Samsung, LG, Sharp e Hitachi.

O investimento numa linha de produção mais automatizada vai colocar em causa os postos de trabalho dos que têm salários mais baixos, qualquer coisa como 400 dólares por mês por turnos que podem chegar às 12 horas.

Recorde-se que, no início do ano passado e de acordo com a Bloomberg, a Foxconn estaria a considerar abrir uma central de produção nos Estados Unidos, num investimento da ordem dos 7.000 milhões de dólares.

tek foxconn

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.