O Governo aprovou hoje a segunda fase do Programa de Parcerias Internacionais que liga a Fundação para a Ciência e a Tecnologia, o Massachusetts Institute of Technology, a Carnegie Mellon University e a Universidade do Texas em Austin.



O novo acordo estende a cooperação entre estas entidades até 2017 e implica um investimento público na ordem dos 53 milhões de euros, valor que já era conhecido e que reduz em cerca de 20 milhões de euros por ano os custos inerentes à manutenção da parceria.



Empreendedorismo e inovação são as áreas chave na cooperação entre as universidades portuguesas e a instituições norte-americanas. A formação e a cooperação ao nível de projetos de investigação também se mantêm prioridades.



A mesma decisão do Conselho de Ministros autoriza ainda o pagamento das cotizações nacionais a um conjunto de organizações científicas internacionais até 2018. A verba alocada à renovação destas parcerias que permitem a participação portuguesa em iniciativas de investigação de projeto é de 210 milhões de euros.



Com a medida Portugal renova a ligação a entidades como o CERN, a ESA ou o ESO. Autorizou igualmente o pagamento de subscrições de revistas científicas para a Biblioteca Científica Online até 2015.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Cristina A. Ferreira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.