A IBM anunciou sexta-feira que vai adquirir a Rational, uma produtora de ferramentas open-source de desenvolvimento de software, por 2,1 mil milhões de dólares ou 10,50 dólares por cada acção, representando a sua maior aquisição desde a compra da Lotus em 1995, no valor de 3,5 mil milhões de dólares.

A Rational fornece ferramentas padronizadas e abertas, bem como serviços, para o desenvolvimento de aplicações empresariais e a criação de produtos e sistemas de software, incluindo programas destinados a telemóveis e sistemas médicos, passando por mainframes a sistemas de defesa e aeroespaciais.

Esta aquisição permite à IBM passar a disponibilizar um ambiente completo de desenvolvimento de software para empresas que pretendem integrar os seus processos de negócios e infra-estrutura de software ao longo da sua estrutura organizacional e com fornecedores, clientes e empregados, através da integração da gestão de dados e de sistemas, do trabalho colaborativo e das transacções. Ao mesmo tempo, também constitui um elemento
importante da estratégia de e-business on demand da IBM

Cerca de 600 mil programadores utilizam a plataforma da Rational, ao passo que 98 por cento das 100 maiores empresas do mundo já recorreram aos seus serviços e ferramentas. A própria IBM utiliza produtos da empresa desde 1985. A ideia da fusão entre as duas empresas já vinha desde há muito. No final dos anos 80, a IBM comprou uma quota de acções na companhia, optando pela sua venda completa no início dos anos 90. O negócio que acabou por se verificar agora teve a sua origem em conversações iniciadas entre ambas as partes durante o Verão.

Criada em 1981 e com sedes nos estados norte-americanos da Califórnia e do Massachusetts, a Rational possui mais de 3.400 empregados e clientes em 89 países, especializando-se no desenvolvimento de ferramentas para programas baseados em Java, Linux e a
plataforma .Net da
Microsoft.

A IBM tenciona fundir as actividades de negócio e os funcionários da Rational no seu grupo de software, sob a forma de uma nova divisão, passando assim a constituir a quinta marca do grupo, para além da WebSphere, Lotus, Tivoli e DB2. Caso seja aprovado pelas entidades reguladoras, o acordo deverá estar concluído no primeiro trimestre de 2003.

Outras recentes aquisições no sector do software efectuadas pela IBM incluem a produtora de bases de dados Informix, comprada em 2001 por mil milhões de dólares, e a CrossWorld, fabricantes de ferramentas de automatização de processos de negócio, uma transacção no valor de 129 milhões de dólares que foi concluída este ano.

Notícias Relacionadas:
2002-10-03 - IBM
concretiza aquisição da PwC Consulting

2001-07-03 - IBM
adquire divisão de bases de dados da Informix

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.