A empresa australiana responsável pelo serviço online de partilha de ficheiros KaZaA revelou hoje o estabelecimento de uma parceria com um dos maiores fornecedores de acesso à Internet em banda larga na Europa. Este acordo acarreta vantagens mútuas para ambas as empresas a partir de um método de troca de ficheiros digitais de música que tem sido bastante atacado pela indústria discográfica.



Nos termos do acordo, a Sharman Networks vai colocar anúncios no KaZaA publicitando o acesso à Internet a alta velocidade disponibilizado pela Tiscali às dezenas de milhões de utilizadores europeus do serviço. Em troca, a Tiscali, que possui cerca de sete milhões de clientes em 15 países, irá pagar à Sharman um prémio por cada utilizador do KaZaA que subscrever o seu serviço de banda larga.



Esta parceria, a primeira do seu tipo, significa que a partir de agora o KaZaA poderá contar com um novo aliado no debate legal e político que tem oposto as companhias discográficas ao serviço online de partilha de músicas. A indústria musical tem acusado os serviços deste tipo, como o extinto Napster, de serem cúmplices da partilha livre e ilegal de milhares de milhões de ficheiros de música e, em consequência, de provocar um declínio nas vendas de discos.



O acordo também demonstra que existem potenciais interesses comuns entre os fornecedores de acesso à Internet em banda larga e empresas que disponibilizam conteúdos digitais multimédia. Alguns operadores da Internet, incluindo a Tiscali, afirmaram que a única maneira de convencer os consumidores a pagarem por um acesso de alta velocidade mais caro é oferecer-lhes conteúdos pesados como filmes e música, que demoram mais tempo a descarregar mediante ligações dial-up.



Ao mesmo tempo, está a surgir um mercado legal de que a Tiscali também tira proveito. Nos sites da Web da companhia em vários países europeus onde funciona - entre eles, Grã-Bretanha, França e Alemanha -, a Tiscali oferece músicas das principais companhias discográficas norte-americanas e europeias através de um serviço denominado OD2.


A Sharman Networks afirma que mais de 120 milhões de pessoas já efectuaram o download do software do KaZaA, denominado KaZaA Media Desktop.


Notícias Relacionadas:

2002-05-24 - Empresas de serviços de partilha de ficheiros não conseguem pagar defesa judicial

2002-05-20 - KaZaA introduz serviço de conteúdos pagos

2002-03-30 - Tribunal holandês de recurso autoriza que KaZaA se mantenha em funcionamento

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.