No volume de negócios de 157,76 milhões de euros, registado pela empresa entre janeiro e setembro, 32,1% representam receitas angariadas fora do país, o que traduz um crescimento de 10% no peso destas atividades.



O foco na internacionalização, na verticalização e na diferenciação da oferta são as grandes apostas estratégicas da companhia liderada por Paulo Salvado.



A Novabase alcançou ainda resultados operacionais de 7,2 milhões de euros, menos 26,7% que em igual período do ano passado. O EBITDA fixou-se nos 11,4 milhões de euros até setembro, numa queda de 19,7% face ao período homólogo, numa tendência que é inversa à do volume de negócios, a crescer 1,4% entre janeiro e setembro.



Em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, a Novabase indica que os resultados alcançados estão de acordo com as expectativas da companhia para o período. Explica ainda que o recuo do EBITDA é o reflexo da pressão de preços no mercado doméstico e do esforço para acelerar a estratégia de internacionalização.



O número médio de colaboradores da empresa manteve-se estável no período, diminuindo apenas 0,4%, uma tendência que não se verificou na operação em mercados externos, onde a empresa alargou o número de colaboradores (de 138 para 170).

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.