Os números que a Portugal Telecom hoje apresentou ao mercado, com os resultados financeiros do primeiro semestre, ficaram acima das expectativas dos analistas e mostram uma evolução positiva do negócio da operadora, impulsionada pelos activos internacionais mas também pela continuação do crescimento da rede fixa.

Os lucros subiram no primeiro semestre para os 264,5 milhões de euros, sendo que nos últimos três meses atingiram os 164,2 milhões, numa subida de 82,5%. Em termos de receitas operacionais o movimento é também positivo, com uma subida de 17,1% nos últimos três meses, para os 1.909 milhões de euros, quando no semestre totalizaram 3.682 milhões de euros, crescendo apenas 13,8%.

No comunicado enviado à CMVM, o regulador do mercado, a PT adianta ainda que o EBITDA atingiu os 1.297 milhões de euros no primeiro semestre, crescendo 8,2% face ao período homólogo.

O aumento das receitas da rede fixa e das operações internacionais, nomeadamente da Vivo, da Timor Telecom e da Dedic, o negócio de contact centre e outsourcing da PT no Brasil, são apontados pela PT como os principais impulsionadores dos resultados obtidos nos primeiros seis meses do ano. As contas da Vivo ainda contribuem para estes números, mas a partir do terceiro trimestre deixarão de ser consolidadas na sequência da venda da participação à Telefónica.

[caption]PT[/caption]

Embora referenciadas pela operadora, as receitas na rede fixa subiram menos de um ponto percentual no primeiro semestre, fixando-se nos 971 milhões de euros, mais 0,6% do que no período homólogo. Os serviços de ADSL e Triple Play do Meo continuam a ser responsáveis por esta subida, permitindo atenuar a taxa de desligamentos da rede fixa.

Mas este era um ponto a destacar num semestre em que as receitas das operações domésticas diminuíram 2,3%, afectadas ela redução das vendas de equipamentos e das taxas de terminação móveis que tiveram impacto em todos os operadores, a que se somam menores receitas de clientes na TMN.

Em termos de número de clientes o Meo ultrapassou os 700 mil clientes e a PT garante que já detém uma quota de mercado de 27%, estando presente em mais de 70% da base de clientes ADSL de retalho da operadora. Nesta área de ligação à Internet por ADSL foram conquistados 71 mil novos clientes, atingindo o total de 933 mil assinantes dos serviços.

A TMN ganhou 5 mil novos clientes nos últimos três meses, contando agora com 7.269 mil assinantes pré e pós pagos. A operador móvel foi bastante afectada pela conjuntura financeira, perdendo 19 milhões de euros em receitas de clientes no primeiro semestre e 17 milhões de euros em vendas de equipamentos face ao período homólogo.

Ainda assim as receitas de dados não-SMS continuaram a crescer e já representam 60,6% do total
das receitas de dados. No total, as receitas de dados representaram 24,2% das receitas de serviço, mais 1,5% que
no mesmo período do ano anterior.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.