O mercado de software de aplicações ERM - Enterprise Resource Management - deverá atingir os 9,5 mil milhões de Euros em 2005 na Europa Ocidental registando, assim, um crescimento médio anual de 10,5 por cento entre o ano corrente e 2005, avança a IDC. Já em Portugal, a taxa de crescimento média anual durante este período será de 17,2 por cento, sendo que, o valor do mercado vai ascender aos 130 milhões de euros daqui a três anos.



As previsões da empresa de estudos de mercado IDC com base no estudo "ERM - Enterprise Resource Management: Situação actual e tendências, Portugal 2001-2005" referem ainda que no nosso país o mercado de serviços ERM vai registar um crescimento médio anual composto na ordem dos 14,22 por cento – 4 décimas de ponto acima da média europeia.



Em relação à empresas que visam implementar aplicações de ERM, uma percentagem de 53 por cento tem um orçamento dedicado às TIS para este ano que vai apenas até aos 25 mil euros, cerca de 7 por cento está disposta a investir entre 25 mil e 150 mil euros e somente 11 por cento dispõe de mais de 150 mil euros para gastar.


De forma global os módulos de software de ERM mais procurados são os de finanças com uma percentagem de 93 por cento e de compras que fica um pouco atrás com 80 por cento.



Quanto ao recurso a serviços externos cerca de 63 por cento das empresas participantes neste estudo refere que pretende utilizar estes serviços para implementar módulos ERM, ou integrar soluções ERM com outros aplicações. Assim, 13 por cento das que estão a considerar a implementação de soluções ERM vai fazê-lo através de serviços de outsourcing.



O aumento de rapidez na busca de informações financeiras, de gestão e o incremento da produtividade são apontadas pela IDC como a razões principais para optar por soluções de ERM. A integração com os sistema internos, os custos e a necessidade de alteração dos processos são referidas como os maiores obstáculos. Todas estas variantes têm um diferente grau de importância consoante a dimensão da firma em questão.




Estas conclusões surgem após a divulgação de um estudo efectuado recentemente pela IDC denominado "Indústria, Mercado e Tendências de Investimento em TI: 2001-2005" e onde se salientava que 2002 não será um ano de grandes investimentos em TIs. Assim, as empresas decidiram gastar um valor igual ao despendido em 2001 neste sector, e das que já têm ou pretendem implementar um sistema ERM 40 por cento pode vir a diminuir o investimento e custos nesta área.




Notícias Relacionadas:

2002-04-18 - Sector industrial é quem mais investe em Tecnologias de Informação

2002-04-12 - Mercado português de TIs nos 3,9 mil milhões de euros em 2005

2002-01-04 - IDC prevê que 2002 será o ano da rápida recuperação das TIs

2001-06-12 - Tecnologias de Informação em Portugal crescem 11,4 por cento até 2004

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.