Um tribunal norte-americano decretou que a Microsoft terá de indemnizar a Alcatel-Lucent em 367,4 milhões de dólares pela infracção de duas patentes da join-venture relacionadas com as tecnologias de interface de utilizador.



No entanto, o mesmo juiz considerou inválida uma outra queixa interposta pela empresa franco-americana referente à violação de uma patente referente a tecnologias de descodificação de vídeo, que supostamente havia sigo infringida no sistema de reprodução de DVD da Microsoft, baseado em MPEG2.



De acordo com a informação publicada na imprensa dos Estados Unidos, a Alcatel-Lucent esperava receber uma indemnização de 1,750 mil milhões de dólares por danos e prejuízos. Apesar de não receber o valor que pretendia, a fabricante monstrou-se "satisfeita com a decisão do juiz".



Já Tom Burt, vice-presidente da Microsoft, declarou que a empresa vai tentar anular a sentença e que o resultado será "igual ao que aconteceu no ano passado".



Em 2007, a empresa recorreu do processo que obrigava a Microsoft a pagar 1,5 mil milhões de dólares à Alcatel-Lucent por alegada infracção a direitos de propriedade sobre tecnologia MP3, acabando por ser absolvida.



Notícias Relacionadas:

2007-08-07 - Alcatel-Lucent perde luta contra Microsoft por patentes de MP3

2007-03-05 - Alcatel-Lucent sai derrotada da segunda disputa de patentes com a Microsoft

2007-02-23 - Microsoft condenada ao pagamento de 1,5 mil milhões de dólares à Alcatel-Lucent por violação de patentes

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.