As contradições sucedem-se relativamente ao projeto que quer fixar no Brasil a produção de alguns dos dispositivos da Apple. As notícias mais recentes citam fontes do Governo de Dilma Rousseff e dão conta de que o aguardado plano de investimento de 12.000 milhões da Foxconn para produzir ecrãs touch e iPads no país pode estar em risco.

A informação é avançada pela Reuters, que cita fontes próximas do Governo brasileiro, indicando que as negociações estão num impasse devido a questões sobre a redução de impostos e problemas estruturais no país, como a falta de mão-de-obra qualificada.

A proposta para a criação de uma fábrica de montagem de tablets da Apple no Brasil foi anunciada em abril, durante uma visita oficial de Dilma Rousseff à China.

A data de início de produção foi alterada por várias vezes, tendo sido indicadas datas como julho, setembro e novembro, sendo que mais recentemente houve quem apontasse para 2012.

"As conversas têm sido muito difíceis e o projeto para criar um iPad brasileiro está em dúvida", referiu fonte próxima às negociações. "A Foxconn tem feito exigências loucas de isenções fiscais e outros tratamentos especiais".

Se avançar, a produção local deve baixar os preços dos tablets em até 40% no mercado brasileiro. A título de exemplo, o modelo básico do iPad 2, com 16Gb e Wi-Fi ficaria em, aproximadamente, 1.000 reais (398,5 euros), quando actualmente é vendido por 1.650 reais (cerca de 657 euros).

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.