O conselho de Administração da Portugal Telecom dirige hoje aos accionistas da empresa uma carta onde expõe uma série de argumentos contra a Oferta Pública de Aquisição lançada pela Sonaecom. A maioria dos argumentos já são conhecidos e têm como mote principal o apelo à recusa do valor de 9,5 euros por acção que a Sonaecom se propões pagar.

Neste documento, já disponibilizado no site da CMVM, a administração da PT diz claramente que "a oferta da Sonaecom não oferece aos accionistas da PT o valor justo pelas suas acções, não oferece prémio de controlo, nem partilha o valor das sinergias".

"Os accionistas da PT não estão a receber qualquer benefício do valor das sinergias, uma vez que a Sonaecom não se propõe pagar aos accionistas da PT qualquer valor das sinergias resultantes da fusão, tal como aprovada pela Autoridade da Concorrência", adianta o mesmo documento, relembrando que "a Equipa de Gestão da PT tem um historial de eficiência na execução".

Está a decorrer, à hora de publicação desta notícia, uma conferência de imprensa da Portugal Telecom após a qual actualizaremos a informação relativa a esta tomada de posição do Conselho de Administração da PT.

Notícias Relacionadas:

2007-01-05 - Estratégia da Sonaecom para a PT aposta em África e sudeste da Europa
2006-12-18 - Sonaecom pode decidir hoje sobre aumento do preço da OPA à PT
2006-12-22 - AdC confirma aprovação da OPA da Sonaecom sobre a PT
2006-12-11 - PT
pede à CMVM para não aceitar registo da OPA


2006-12-05 - OPA da
Sonaecom sobre a PT recebe novo parecer positivo da AdC


2006-09-28 - AdC
dá luz verde à OPA da Sonae sobre a PT com remédios agressivos

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.