Nos primeiros nove meses deste ano a Portugal Telecom (PT) registou um resultado líquido de
321,4 milhões de euros, comparando com os 321,6 milhões de euros
no mesmo período do ano passado.



As receitas consolidadas de exploração diminuíram em 0,8 por cento
para os 4,214 mil milhões. "Esta evolução foi obtida apesar de uma redução a
9,0% das receitas consolidadas da PT Comunicações, parcialmente devida à
alteração do regime de propriedade do tráfego de acesso à Internet, e da
desvalorização do real em 17,9 por cento nos primeiros nove meses de 2002 face a
igual período do ano anterior", refere a PT em comunicado, acrescentando que
sem o efeito do real as receitas teriam crescido 4,3 por cento.



O EBITDA, ou cash flow operacional, aumentou 6,1 por cento,
em termos homólogos, de 1,596 para 1,694 mil milhões.



O número total de clientes da PT no período de nove meses observado
cresceu de 15,826 para 17,944 milhões, dividindo-se entre os 4,374 milhões
nas telecomunicações fixas e os 11,291 milhões nas móveis.



A PT
Comunicações
manteve uma quota de mercado de 92 por cento em termos de
minutos de tráfego originado e o número de clientes em pré-selecção
situou-se em 282 mil no final de Setembro de 2002.



O número de acessos fixos principais diminuiu 3,5 por cento para os
4,2 milhões, enquanto as taxas de penetração de linhas RDIS e voice mail
continuam a crescer, situando-se, respectivamente, em 19,9 por cento e 33,7
por cento. No final de Setembro registavam-se 20.500 ligações ADSL em
wholesale.



As receitas de exploração da PT Comunicações atingiram os 1,729 mil
milhões de euros nos primeiros nove meses de 2002, uma queda de 6,3 por
cento em relação ao mesmo período de 2001. "Esta evolução reflecte as perdas
de quota de mercado, a diminuição do tráfego doméstico e o impacto negativo
da alteração do regime de propriedade do tráfego de acesso à Internet desde
Outubro de 2001", refere a PT no comunicado.



Na PT Prime, as
vendas de capacidade de Internet empresarial aumentaram 20,5 por cento
comparativamente aos primeiros nove meses de 2001, enquanto os acessos em
banda larga suportados na rede ATM aumentaram 45,6 por cento.



As receitas de exploração da PT Prime ascenderam a 239 milhões de
euros, correspondendo a um aumento de 22,2 por cento face a igual período do
ano anterior. O EBITDA situou-se nos 23 milhões de euros.



No que diz respeito à unidade móvel TMN, as receitas operacionais aumentaram de 843,6 para 934,9
milhões de euros, enquanto o EBITDA cresceu dos 388,6 para os 454,3 milhões.



No final de Setembro de 2002, o número de clientes activos da TMN
ascendia a cerca de 4,2 milhões, um acréscimo de 16,1 por cento face a igual
período do ano anterior. O ARPU no terceiro trimestre foi de 28,1 euros,
face aos 26,9 euros verificados no segundo trimestre e aos 27,1 euros do
primeiro, mas abaixo dos 30,2 euros registados no período homólogo.



A TMN adicionou 300 mil novos clientes nos primeiros nove meses de
2002, dos quais 135 mil no terceiro trimestre. Mais de 22 por cento dos
novos clientes correspondem a clientes com assinatura.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.