A iniciativa do Governo para salvar a Qimonda Solar fracassou. A solução que se anunciou depois disso não chegou a avançar e a empresa está a iniciar um processo de insolvência, avança hoje o Público.




A Itarion Solar, conhecida por Qimonda Solar era detida pelos alemães da Qimonda AG e por um outro grupo também alemão, a Centrosolar. Era das negociações com esta empresa que dependia o avanço ou não de uma parceria portuguesa para a salvação da empresa, já planeada num pré-acordo.




O consórcio português estava disposto a adquirir os 51% da Qimonda AG no projecto, mas não conseguiu chegar a acordo com a Centrosolar. Depois de ser conhecido o fracasso da solução as empresas do consórcio português garantiriam que avançavam sozinhas, para um projecto de menor dimensão, mas isso também não chegou a acontecer.




Com as negociações falhadas ficou comprometido o investimento anunciado de 150 milhões de euros que o projecto representaria no que se refere à construção de novas instalações e a criação de 400 postos de trabalho.




A situação da empresa é agora de insolvência, já com uma administradora nomeada que garante ainda não terem surgido novos interessados no projecto.




A primeira assembleia de credores está marcada para 24 de Setembro. A estes cabe a última palavra sobre o destino da Itarion, que sem novos investidores será liquidada.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.