Os resultados anuais do grupo Vodafone foram hoje revelados. Em Portugal as receitas recuaram 5,5% e os resultados operacionais 29%, um pouco menos que a nível global, onde caíram 37%.

Os resultados operacionais da operadora no mercado local fixaram-se assim nos 171,8 milhões de euros (140 milhões de libras), enquanto as receitas recuaram para um pouco menos de 1,1 mil milhões de euros (889 milhões de libras) no ano fiscal terminado a 31 de março.



O EBITDA ficou-se pelos 380 milhões de euros (309 milhões de libras), menos 17,4% que no mesmo período do ano passado. Já o número de clientes caiu 2,5% para 5,5 milhões, com os pré-pagos a representarem 77,6% dos clientes em Portugal.


A Vodafone tem vindo a realizar um forte investimento no mercado português focado na expansão da rede de fibra ótica da empresa, uma estratégia que vai canalizar um investimento de 200 milhões de euros, que até final do próximo ano levará a tecnologia até 1,5 milhões de casas.


A nível internacional as contas anuais da Vodafone, que no final de merço acumulava 4,7 milhões de clientes 4G, também fecharam no vermelho. As receitas caíram 1,9% e os resultados operacionais 37,4%, respetivamente para 46,6 mil milhões de libras e para 7,8 mil milhões de libras.


A empresa destaca os progressos na estratégia de comunicações unificadas, na qual se integram as aquisições concretizadas no ano fiscal em análise: a compra da Kabel Deutschland e da Ono em Espanha.


Na mesma linha também sublinha os progressos em Portugal e Espanha, no que se refere à expansão da rede de fibra ótica. Em Itália a operadora inicia nesta ano fiscal o mesmo tipo de aposta.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.