O caso acontece em Taiwan, país da empresa que terá sido uma das principais visadas pela estratégia de difamação da fabricante sul coreana. A empresa em questão será a HTC, não referida no relatório que condena a Samsung, mas uma das primeiras a admitir publicamente o ataque e a pedir intervenção das autoridades.



Em análise pela Comissão Federal do Comércio há vários meses, o caso partiu de denúncias de empresas concorrentes. A FTC investigou e apurou que a Samsung pagou a um número alargado de pessoas, entre empregados e pessoas externas, para publicarem comentários negativos sobre a concorrência em fóruns online.



As multas foram também aplicadas a duas empresas de marketing, que terão participado no esquema e ajudado a dona da linha Galaxy a difamar a concorrência em vários fóruns online.

Estas agências terão também contribuído para afastar atenções de notícias negativas que fossem surgindo online sobre a Samsung.




Depois de ser conhecida a decisão, um porta-voz da Samsung veio mostrar o desapontamento da empresa com a decisão e garantir que a empresa continua empenhada em manter uma comunicação honesta e transparente com os consumidores.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.