Depois de ter registado lucros recorde em 2010 a Sonaecom continua a somar bons resultados, apresentando no primeiro trimestre lucros de 13,7 milhões de euros, numa subida de 67,4% face ao período homólogo.

As receitas dos clientes no negócio móvel da Optimus são um dos suportes para os resultados financeiros, com a base de clientes a atingir os 3,61 milhões e as receitas de dados a assumirem um peso de 31,2% nas receitas de serviços, apesar do recuo no volume de negócios.

Segundo o comunicado enviado ontem à CMVM, o volume de negócios da holding do grupo Sonae fixaram-se nos 215,8 milhões de euros, num recuo de 3,1%, que é classificado como "expectável". Ainda assim o EBITDA alcança os 50 milhões de euros e a margem EBITDA aumenta 1,7 pontos percentuais. A empresa destaca ainda os ganhos de eficiência conseguidos neste período, com os custos operacionais a reduzirem 4,4%.

[caption]Nome imagem[/caption]

"O aumento das receitas de clientes móveis e das receitas da SSI não foi suficiente para anular as quebras motivadas pela redução das tarifas de terminação e pela quebra na venda de equipamentos explicada pelo final do programa e-iniciativas", explica a empresa em comunicado, justificando a descida do volume de negócios.

A área de Software e Sistemas de Informação registou um crescimento de 4,3% para os 50 milhões de euros, subindo a margem EBITDA 1,7 pontos percentuais para 23,2%. Neste segmento de negócio são destacadas a expansão da presença internacional e a consolidação da liderança no segmento de Revenue Assurance em telecomunicações.

No negócio das telecomunicações, e apesar do aumento de receitas dos clientes móveis da Optimus, que foi de 1,3%, a quebra das receitas de terminação e de venda de equipamentos levou a um recuo do volume de negócios, para os 182,8 milhões de euros.

O principal factor positivo vai para o aumento do peso das receitas de dados móveis que ultrapassou os 31%, mas também para a captação de novos clientes, aumentando a base para os 3,61 milhões, num crescimento de 4,5%.

No negócio fixo a Optimus conseguiu alargar presença no segmento corporate e PMEs, aumentando o número de acessos para os 153 mil. Mas a quebra no sector residencial continua a fazer-se sentir, baixando o número de acessos para os 399 mil, menos 14% do que no final de 2010.

Tudo somado o volume de negócios do negócio fixo foi o que teve um maior recuo, baixando 54,7 milhões de euros, apesar do EBITDA se manter positivo e ter melhorado face ao período homólogo.

Para 2011, Ângelo Paupério, CEO da Sonaecom, garante que a empresa estará atenta às oportunidades e "continuamente empenhados em estabelecer a Optimus como o melhor operador integrado de telecomunicações em Portugal, confiantes de que a nossa rentabilidade irá manter um comportamento favorável, tal como se observou no primeiro trimestre do ano".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.